Inicio

Artigos

Aulas

Cursos

Eventos

Em breve

Programas

Em breve

Podcasts

Em breve

Web Séries

Inicio

Artigos

Aulas

Cursos

Eventos

Em breve

Programas

Em breve

Podcasts

Em breve

Web Séries

Meu Perfil

Sair

Notificações

Nenhuma notificação para mostrar

Favoritos

Nenhum item foi favoritado

Queda do topo: Yahoo e AOL são vendidas por US$ 5 bilhões

Verizon anuncia venda das empresas que já foram lideres absolutas da internet. Entenda a derrocada dessas empresas.

Por Alberto Cataldi

Nos anos 2000, Yahoo e AOL eram os dois maiores nomes do mercado da internet. Juntas, elas valiam mais de US$ 400 bilhões, uma quantia astronômica. Hoje, após muitos erros estratégicos e decisões ruins, elas fazem parte da divisão de conteúdo Verizon Media. Ou melhor, faziam. A Verizon anunciou a venda de toda a sua divisão de mídia para o fundo de capital privado Apollo Global Management por US$ 5 bilhões – quase a metade do que a empresa de telecomunicações pagou pelas marcas.

A Verizon vai manter 10% de participação da nova empresa, que passa a se chamar apenas Yahoo. O Apollo vai ter 90% de propriedade e deve investir em um reposicionamento geral da operação. 

Com valor de mercado de US$ 240 bilhões, a Verizon é a segunda maior empresa de telecomunicações dos Estados Unidos, atrás apenas da AT&T. 

POR QUE IMPORTA?

Enquanto algumas empresas apostam em verticais de conteúdo para sua estratégia de crescimento (como o Magazine Luiza tem demonstrado muito bem), a Verizon mostra que não soube tirar ganho financeiro de sua divisão de mídia. 

A intenção da empresa com a aquisição de Yahoo e AOL era gerar dados ricos para conseguir lucro com publicidade. Mas faltou investimento tecnológico e um olhar mais diversificado em um mercado de publicidade que já tem Facebook e Google como dominantes. Mais um exemplo da importância de lideranças alinhadas com as novas tendências de mercado e visão disruptiva.

YAHOO PODERIA TER COMPRADO GOOGLE E FACEBOOK

Sede do Yahoo nos anos 2000 (foto: divulgação)

No ano 2000, o Yahoo era o site mais popular da internet. O sucesso era tanto que a empresa recebeu uma oferta de compra pela Microsoft por US$ 44,6 bilhões em 2008 (um valor enorme para a época) e recusou por considerar que seu valor de mercado era muito maior. 

Em 2001, o Yahoo teve a opção de comprar o Google, que ainda estava no estágio inicial de desenvolver sua inovadora tecnologia de busca, mas recusou a oferta de US$ 1 bilhão por não ver potencial na ferramenta. Em 2006, uma nova chance perdida: o Yahoo fez uma oferta de US$ 1 bilhão pelo Facebook, que foi recusada por Mark Zuckerberg. Reports da época revelaram que a rede social teria aceitado uma nova proposta de pelo menos US$ 1,1 bilhão, o que nunca foi feito. 

No fim, foi o Yahoo comprado pela Verizon em 2017 por US$ 4,83 bilhões.

AOL JÁ FOI A MAIOR DO MUNDO

Fachada da sede da AOL Time Warner em 2002 (foto: Getty)

Já a AOL foi umas das pioneiras da Internet nos anos 90. Sua popularidade como maior provedor de internet e fornecedor de serviço se email garantia uma larga vantagem nos Estados Unidos. A empresa chegou a ser tão grande que comprou o conglomerado Time Warner em 2001 por R$ 106 bilhões – na época a maior fusão da história dos Estados Unidos, com um valor combinado de US$ 360 bilhões

Mas a chegada da internet de banda larga deu início à derrocada da empresa. A separação do grupo aconteceu em 2009, quando a AOL passou a focar apenas em mídia, até ser comprada pela Verizon em 2015 por US$ 4,4 bilhões.

Em 2017, a Verizon criou a Oath, uma iniciativa que contava com AOL, Yahoo, TechCrunch, Huffington Post e outras. O foco era gerar entregas otimizadas de publicidade programática e reunir dados de interesses e comportamento dos usuários. Isso não deu muito certo, o que deu lugar a um rebranding e reposicionamento operacional em 2019, com o nascimento da Verizon Media. 

Sua empresa está realmente preparada para disputar espaço com as empresas que já nasceram ou se tornaram digitais? Conheça o programa Transformação Digital para Empresas e construa seu plano de Transformação Digital para o próximo trimestre - antes de você gastar dinheiro com Tecnologia.

Transformação Digital para Empresas

Transformação Digital para Empresas