Inicio

Artigos

Aulas

Cursos

Eventos

Em breve

Programas

Em breve

Podcasts

Em breve

Web Séries

Inicio

Artigos

Aulas

Cursos

Eventos

Em breve

Programas

Em breve

Podcasts

Em breve

Web Séries

article image

Negócio da China: entenda como funciona o ecossistema de inovação chinês

Por Tainá Freitas

Thumbnail do vídeo

Pequim, Xangai, Shenzhen, Hangzhou, Hong Kong… Você já deve ter ouvido falar de alguma dessas regiões! Elas compõem o ecossistema de inovação da China, que se tornou a segunda maior economia do mundo. O país também possui, de acordo com o Startup Genome, o maior número de cidades como polos de inovação globais.

De acordo com o ranking de 2020, Pequim é o 4º maior ecossistema para startups do mundo. A capital da China se destaca principalmente pelo desenvolvimento de inteligência artificial e por novas tecnologias em educação.

Xangai encontra-se em 8º lugar. O local é reconhecido mundialmente pela atuação em fintech e retailtech (o varejo). Ainda em termos de relevância, Shenzhen toma a 22ª posição no ranking mundial. A cidade é onde fica a sede da Tencent, uma das maiores empresas de tecnologia da China, e se destaca pelo desenvolvimento de hardware, drones e robótica.

Algumas posições depois, em 28º, Hangzhou é a quarta cidade chinesa a figurar o ranking de 30 posições. É lá que fica a “Dream Town”, uma incubadora de startups e empreendedores criada a partir do investimento estatal, e onde está a sede da Alibaba – uma das maiores varejistas do Brasil e do mundo.

Sabemos que a China ainda é um território pouco conhecido no ocidente, mas há muito a ser explorado. Para te ajudar nessa trajetória, trouxemos dois especialistas: Piero Franceschi e Felipe Leal explicam as características únicas de cada cidade e como podemos aprender com o exemplo chinês.

 

Domine os conceitos do modelo de Varejo que está revolucionando o mundo. Conheça a nossa Formação Internacional New Retail Revolution e aprenda o modelo chinês que empresas como Magalu e Amazon estão se inspirando para dominar seus mercados.