Em breve

Em breve

Em breve

Em breve

Em breve

Em breve

article image

Vídeo - Como criar o nome ideal para a sua empresa

Saiba quais são os principais insights antes de fazer a escolha.

Por Sabrina Bezerra

Como criar um nome para a empresa? Essa é uma das perguntas mais recorrentes de quem vai empreender. Afinal, a escolha vai definir — em uma única decisão — a identidade da marca. Embora não exista fórmula mágica ou uma receita pronta para criar um naming de sucesso, é preciso seguir alguns passos: de estratégia à legislação. Confira abaixo: 

Thumbnail do vídeo
Criatividade, ideia, reunião, equipe, post-it

(Foto: Leon on Unsplash)

COMO CRIAR NOME DE EMPRESA DE SUCESSO


Defina uma proposta de valor

Antes de escolher um nome criativo para a sua empresa, lembre-se de traçar uma estratégia. O primeiro passo é definir a proposta de valor da companhia. “A partir daí, você terá embasamento para criar um nome diferenciado e relevante”, diz Erika Pinheiro, especialista em construção de marca e diretora na Ana Couto. Para descobrir a proposta de valor, você precisa fazer uma análise: "entenda quais são os valores que o seu serviço ou produto vai oferecer ao consumidor. Em outras palavras, qual é o diferencial dele? Ter isso em mente é o primeiro passo”, afirma Beatriz Brunson, especialista em comunicação estratégica para marcas e chief marketing officer da Gummy Conteúdo Digital. 
 

Conheça o seu público

Supondo que você já descobriu que a sua marca é divertida, interessante e tem bons diferenciais. Mas “será que ela consegue se conectar com o público-alvo e transmitir quem realmente é?”, questiona Erika. Por isso, é importante que você faça um diagnóstico, como: entender como está o seu nicho de atuação no mercado e quais são os públicos interessados no seu serviço ou produto.

 

Faça um mapeamento de seus concorrentes

Entenda quais são as promessas e a proposta de valor e quais são as características visuais e verbais marcantes de cada concorrente. É o que aconselha Erika. Mas lembre-se: não os copie. “Ache o seu lugar no mercado”, diz Erika. “Se copiar o que todo mundo faz, pode até dar certo no início, mas não se sustenta. Vai ser só mais um negócio [igual aos outros]. A diferenciação é o que vai fazer o consumidor escolher a sua empresa”, completa.

+ Aprenda a construir uma marca do zero nesta aula gratuita

Escolha um nome que seja lembrado

Após definir a proposta de valor, conhecer o seu público, mapear os concorrentes, provavelmente você já tem algumas estratégias traçadas. A partir disso, escolha um nome que seja lembrado. Lembre-se que ele precisa contar uma história (por isso é importante seguir a linha estratégica que falamos acima). Uma boa dica, segundo Beatriz, é não escolher algo óbvio. “Como as iniciais do nome de pessoa física, por exemplo. Pois não traz originalidade, não transmite nada”, diz ela. 

O mesmo vale para gerador de naming. Pois, “na linha estratégica [de criação de nome] não faz sentido algum. […] O site vai te dar uma sopa de letrinhas. Pode até ser um nome de fácil leitura, mas é algo que qualquer um poderia apertar o botão e fazer. Não vai contar a história da marca por trás", afirma Erika. Você está criando um nome que responda à uma estratégia, que tem conceitos, que tem narrativas por trás. É isso que fará a marca ser lembrada. Convide os seus funcionários para opinar também.

 

Use o minimalismo

Na criação de nome, o menos é mais. Opte por escolher um nome curto. É o que afirmam as especialistas Beatriz e Erika. “Nome que gruda [na cabeça do consumidor] tem haver com simplicidade. Não é à toa que grandes marcas estão mudando aderindo ao minimalismo”, diz Beatriz. “A simplificação de nome é uma tendência”, afirma Erika. 

Dica extra: “escolha um nome que tenha boa sonoridade, que seja fácil de escrever e soletrar, por exemplo. Não esqueça de avaliar o seu público. Se ele não fala inglês, criar um nome nesse idioma pode não ser uma boa ideia”, aconselha Beatriz.


Tenha cuidado

“Veja se o nome é legal, se pode existir de acordo com a legislação brasileira. Não pode ser nome sensível, que tenha qualquer tipo de preconceito ou que já exista algo parecido no mercado (entenda no tópico abaixo)”, diz Paulo Foccacia, sócio do escritório de advocacia FAS Advogados.

Criatividade, lápis, ideia

Lembre-se: o nome escolhido para a empresa deve contar uma história (Foto: Jess Bailey no Unsplash)

Registre o nome no INPI

Após escolher o nome, você precisa checar se está disponível o registro no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) — órgão público brasileiro responsável em registrar marcas. “A pesquisa costuma ser rápida. Em média em 48 horas o empreendedor tem uma resposta [se o nome está disponível ou não]”, diz Paulo. Se não houver colidência (semelhança entre marcas), o pedido de registro de marca pode ser feito. 

No entanto, se houver colidência, você tem duas opções, segundo Paulo: trocar o nome ou propor uma ação judicial para manter a utilização. Neste caso, o empreendedor “precisa detalhar toda formatação da marca, como: cores, letras, entre outros”, diz ele. Pois precisa provar que não está atrapalhando a concorrência. “O prazo de análise costuma demorar, em média, de 90 a 180 dias”, conta Paulo. E caso o empreendedor tenha recebido pedido de oposição e não tenha feito nada (nem entrado com o pedido para a utilização do nome ou a troca), ele pode pagar multa. “A concorrente pode alegar que atrapalhou o seu negócio e cobrar ressarcimento pelo prejuízo. E se a empresa continuar usando o nome, o valor da indenização é por dia”, diz Paulo. O valor depende caso a caso.

Acelere o resultado de suas vendas e marketing com a metodologia de crescimento de negócios mais usada pelas empresas do Vale do Silício. Conheça o Growth Program e domine conceitos avançados de como Atrair, Engajar, Converter e Fidelizar Clientes B2C ou B2B.

Ícone de um envelopeLogo StartSe

Receba nosso resumo diário com o que realmente importa!

Inovação e negócios em 5 minutos ou menos para que você não fique para trás

Carregando formulário...