Inicio

Artigos

Aulas

Cursos

Eventos

Em breve

Programas

Em breve

Podcasts

Em breve

Web Séries

Inicio

Artigos

Aulas

Cursos

Eventos

Em breve

Programas

Em breve

Podcasts

Em breve

Web Séries

Meu Perfil

Sair

Notificações

Nenhuma notificação para mostrar

Favoritos

Nenhum item foi favoritado

3 executivos que deixaram seus cargos e fundaram startups de sucesso

Nem todo empreendedor de startup é novo no mundo empresarial. Ter tido um passado na vida corporativa é, muitas vezes, uma garantia a mais de sucesso para uma startup. Conheça as histórias de executivos que deixaram empresas gigantes para se aventurar em uma startup.

Por Victor Marques

A expressão "apostar no jockey e não no cavalo", quase um mantra no mundo de investimento em startups, destaca a importância de quem está comandando, como sua experiência muitas vezes se sobressai ao produto.

Empreender não é para qualquer um. Em empresas tradicionais, dificilmente alguém ocupa uma posição de liderança sem ter um histórico de gestão de sucesso, sem ter passado por muitas empresas diferentes ou ocupado diversos cargos dentro de uma mesma empresa. Mas, no mundo das startups, nem sempre isso é verdade. Startups possuem um clima organizacional mais descontraído e isso, algumas vezes, produz novos líderes mais rapidamente, sem possuir um histórico de sucesso prévio.

As prioridades no mundo startupeiro muitas vezes giram em torno de um produto espetacular, um mercado potencial enorme, uma nova solução e essas características se sobrepõem a experiência dos empreendedores. Algumas vezes a receita do ecossistema dá certo e produz startups de sucesso, mas, sem dúvidas, o fundador ou CEO de uma startup tem maiores chances de sucesso se já tiver experiência empresarial anterior. 

Por isso que nem sempre o fundador de uma startup é seu CEO, já que só após o crescimento da empresa é que ele vê a necessidade de contratar alguém com experiência para gerir seu negócio. É também o motivo do sucesso de algumas startups que foram fundadas por executivos com anos de experiência em empresas tradicionais.

iPod original (2001), uma das criações de Tony Faddel em seu tempo na Apple (Foto: Apple Divulgação)

EX-EXECUTIVOS QUE SE TORNARAM FOUNDERS

Nem todo empreendedor de startup é novo no mundo empresarial. Ter tido um passado na vida corporativa é, muitas vezes, uma garantia a mais de sucesso para uma startup. Histórias não faltam de executivos com cargos importantes dentro de empresas gigantes que escolheram trocar a segurança de um cargo em uma empresa tradicional pela possibilidade de ter seu próprio negócio, iniciando uma startup. Confira três executivos de sucesso que decidiram sair de sua zona de conforto e criar uma startup:

1 - Tony Fadell (ex-Apple)

Tony Fadell é frequentemente citado como o pai do iPod e do iPhone. Mas, em 2010, Fadell começou a sentir falta de algo: mais tempo com a família. Por isso, deixou seu cargo na Apple. Após sua saída, fundou a Nest Labs – uma startup que desenvolve produtos para casas inteligentes. Deu muito certo: a startup foi adquirida pelo Google por US$ 3,2 bilhões.

2- Satyam Vaghani (ex-VMware)

Depois de trabalhar uma década como CTO de armazenamento na VMware, empresa de virtualização, Satyam saiu para fundar a PernixData, sua startup garantiu investimento de US$ 27 milhões no primeiro ano e acabou criando uma parceria com a VMware, sua ex-empregadora. 

3- Sachin Agarwal (ex-Apple)

Embora trabalhar na Apple fosse o emprego dos sonhos para Sachin, a vontade de criar uma nova forma de compartilhar imagens na internet foi maior. Sachin deixou seu emprego dos sonhos e fundou a Posterous. A empresa foi adquirida pelo Twitter em 2012 e, com isso, Sachin passou a trabalhar para a rede social.

As histórias de sucesso comprovam que a execução é tão importante quanto ter um bom produto. Se você olhar para as grandes empresas mundiais e seus produtos verá que independente da indústria em que está inserida, a liderança e o time de fundadores utilizaram de toda sua experiência para fazer com que suas companhias fossem notadas, tivessem bons produtos e garantissem seu sucesso no mercado.

POR QUE A EXPERIÊNCIA IMPORTA?

A Apple, por exemplo, tinha um excelente produto quando criou o Macintosh, mas precisou de muita liderança e experiência para saber como posicionar o produto no mercado, quando este ainda sentia que computadores pessoais não eram para "qualquer um", tornar o produto palatável para as massas era tão importante quanto o produto em si.

A execução está intimamente ligada ao empreendedor e liderança de uma empresa. O empreendedorismo é um estilo de vida, ele depende da certeza de que vale a pena dar o seu máximo para resolver um problema melhor do que qualquer outra pessoa no mundo pode. É por isso que é essencial ser o melhor jockey que você pode ser, de forma que complemente o melhor cavalo. Por mais que se crie um cavalo incrível, ele não ganhará a corrida sozinho. O jockey é necessário, e quanto mais experiência, sabedoria e habilidade de liderança, maior serão as chances de fazer seu cavalo ganhar a corrida.

Invista em startups com a CapTable